sexta-feira, 11 de março de 2011

Cemitério do Alecrim/Natal/RN

Apenas algumas fotos registradas numa visita em 2009...


Túmulo de pilotos alemãs da empresa "Sindicato Condor" que se situava no Rio Potengí antes da SGM.
(segunda metade da década de 20).

Túmulos de três pilotos da Royal Air Force - Australian - Datação do falecimento: 1944.


Túmulo de Pedro Velho de Albuquerque Maranhão, primeiro governador do RN.


Café Filho - Potiguar Presidente do Brasil em 1954

Túmulo de Manoel Dantas, jurista e um dos precursores sobre estudos da cult. no RN.

Túmulo de Luís da Câmara Cascudo, Professor e historiador ilustre do RN.

Escultura em Túmulo

Fim da visita ao museu a seu aberto...

"O presidente Antônio Bernardo de Passos pensou em construir um cemitério. E o fez. A Resolução nº 323, de 2 de agosto de 1855, autorizava a quantia de dois contos de réis.
Natal não sabia o que era um cemitério. Enterrava-se o cadáver dentro das igrejas, ao redos delas ou do cruzeiro. A matriz de Nossa Senhora d'Apresentação ergue-se sobre uma base de ossadas humanas, sepultadas durante séculos.
Na igreja do Rosário enterravam os escravos e os mortos na forca por ordem da Lei. Em volta das igrejas o povo dizia que a terra era também sagrada. Enterrar no sagrado era sepultar dentro das igrejas.
Debalde lutava-se contra os inconvenientes desta tradição. [...] p.321"

(Cascudo, Luís da Câmara. História da cidade do Natal. - 4 ed. - Natal, RN: EDUFRN, 2010.)


Nenhum comentário: