quarta-feira, 19 de novembro de 2008

13/08/2008


Na aula de hoje a nossa professora Márcia Portela, deu inicio falando um pouco sobre a história de vida do professor francês Célestin Freinet, nascido em 15 de outubro de 1896.
Ela falou sobre a vida um tanto quanto árdua que ele teve ainda criança, quando assumia o papel de pastor de ovelhas.
Fiquei surpreso em saber que Célestin Freinet teve que encarar a primeira e a segundo guerra mundial e que mesmo assim, depois das experiências horríveis vividas nestes momentos, não desistiu dos sus ideais pedagógicos. No período que se encontrava preso no campo de concentração no período da segunda grande guerra, chegou a lecionar para os seus companheiros, mesmo em condições dificeis. Ele possuía o sonho de transformar a educação, formando homens mais livres e com possibilidades de mudar a sociedade em que viviam. Felizmente sua esposa conseguiu libertar-lo da prisão algum tempo depois.
Com uma inteligência tamanha e o grande amor pela educação, tinha como técnica principal aimprensa na escola, que adquira significado em conexão com outras técnicas como: o texto livre elaborado pelos alunos para ser impresso; a correspondência interescolar, enviando-se os textos escritos aos aos alunos de outras escolas; o desenho livre. O cálculo vivo, sobre problemas levantados no trabalho de imprensa; o livro da vida, que substituía os livros didáticos; os fichários e a biblioteca de trabalhos, em que são preparados materiais de consulta por alunos e professores, tanto com textos impressos quanto com recortes de jornais, etc.
Em 15 de outubro de 1996 morreu um grande influenciador da pedagogia de sua época e da contemporaneidade.

"Fracassar só é grave quando não se consegue identificar as causas do insucesso. Avaliar e apreciar as razões de nossa incapacidade momentânea já é uma vitória. Organizar-se tecnicamente para reduzir progressiva e metodicamente a imperfeição é a melhor e a mais incontestável das funções pedagógicas". CELESTIN FREINET.

Com certeza já sou fã deste educador.

2 comentários:

Conceição disse...

Quem dera q todos os educadores acreditassem na educação e seus sucessos como nos mostra Freinet a cada experiência tateada...
Sucesso no seu percurso,
Cvarella

Emiliana disse...

A história de Freinet é um belo exemplo de dedicação e amor!!!

Emiliana